Bem- vindos

Bem- vindos

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Meus Desejos de....


Virada


Adeus Ano Velho
Feliz Ano Novo
Tudo o que quero
È começar tudo de novo.

Plantar Sonhos
Regar com Felicidade
Colher Alegrias
Doar Amizade.

Adeus Ano velho
Feliz Ano Novo
Tudo o que quero
Esperança, Paz,
Mundo Maravilhoso.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Mundo Louco


No mundo louco em que vivemos
Somos feito paisagens
Passamos aos olhos dos outros
Como se estivéssemos em carruagem.

No mundo louco em que vivemos
Andamos sempre sem tempo
Trabalhamos, estudamos para um
Futuro jogado ao vento.

No mundo louco em que vivemos
Sou Eu e Você
Eu penso em mim mesmo
E você somente em você.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Lá No Meu Sertão





Lá no meu sertão
Triste realidade
Não tem água, não tem pão
Quanta crueldade.

Lá no meu sertão
Árvores secas, negras
Feito escuridão
Estendem seus galhos
Que só servem para virar carvão.

Lá no meu sertão
O sonho de todo homem
È ver a chuva cair
Reza a todos os santos
Vendo seus filhos partir.

Lá no meu sertão
Não tem água, nem pão
Nuvens no céu?
Pura alucinação....

domingo, 12 de dezembro de 2010

Não Há



Não Há


Na há distância
Que separe um grande amor
Não há adornos
Que escondam sua cor.
Não há duvidas
Quando se diz a verdade.
Não há afeto
Quando predomina o rancor.
Não há boas vibrações
Quando o pessimismo domina.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Retratada


Estendida no divã
Disposta aos olhos do pintor
Etérea, distante...
Traços perfeitos e fascinantes.

Corpo alvo
Traçados a finos pincéis
Explode em sedução
Despertando louca paixão.

Primavera (pp)




É primavera
Primavera bela estação
Estação das flores e perfumes.
Perfumes com dom enfeitiçar.

Enfeitiçar o coração
Coração que pede alegria
Alegria acompanhada de magia
Magia se transforma em emoção.

Emoção pleno momento
Momento de renovação
Renovação da vida
Vida que renasce na primavera.


(obs: esse tipo de poea chama-se ponto a ponto, inventada pela amiga Basilina, cada linha começa com a ultima palavra da anterior e o final termina com o começo.)

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Cada Poeta


Dá asas a sua imaginação
Vê o que ninguém vê
Sente o que ninguém sente
Ultrapassando a linha do horizonte.

Cria suas regras próprias
Transformando um instante em poesia
Talvez de dor.... Talvez de alegria...

Para uns contraditórios
Para outros coerentes
Cada poeta é único
E só ele sabe o que sente.

domingo, 28 de novembro de 2010

Sonhos



Enquanto houver Sonhos
Há bolinhas de sabão
Que não encantam só crianças
Mas também aos grandão.

Tal como bolinha de sabão
Temos vontade de voar
Encontrando no destino
Liberdade e explosão.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Outrora




Durante a vida seu trabalho
universal a glorificou.
E como recompensa uma estátua
a ela se edificou.
Seu coração na pedra foi forjado
e seus traços bem desenhados.
Tempo cruel - como essa flor
desbotada, obra imortal em peça
frágil transformada.
Tal qual as folhas caídas também
se esquecem das honras merecidas.

Abandono




Longa espera
Numa noite sem fim
Solidão impera
Formando sombras no Jardim.

No meu coração a tristeza vai
Aumentando a minha dor
Por alguém que foi embora,
Dizendo que tudo acabou.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Em Busca




No meu barco parti
Em busca da amada querida
Muitas léguas percorri
Sua ausência ainda mais sentida.

No meio do caminho
O cansaço se faz presente.
Mas, o canto das águas no casco a deriva,
Breve melodia me dá
Força para ir em frente.

No céu a luz das estrelas
A rendar ajudam ainda
Mais o cansaço afugentar.
Espere querida, na minha
Chegada quero Te encontrar.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Carta fora do baralho




Sentado a mesa um jogador
Que ao vício do jogo se entregou
Conhece as cartas mesmo do avesso.
Mas na vida não entende nada de amor.

Os truques do pôquer
E os porquês do truco
Sabe responder.
Mas no jogo da vida perde pra valer.

Neste mundo vive a fantasia
De se tornar alguém um dia.
Na realidade pobre coitado
É mais uma carta fora do baralho.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Falar


Um coração... Quer falar
Da história de um grande amor.
Um coração.... Quer falar
Que também teve momento de dor.
Falar para quem quer ouvir
Que amor se constrói mutuamente
Mas se tiver mentiras, estas são imprudentes.

A magia




Na chegada da noite
- surpresas -
As andorinhas em revoada
pegando carona na beleza
do crepúsculo e sua
aquarela de cores.

Num resumo da beleza universal
- estrelas cintilantes -
Completam a magia.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Voo da Saudade


Linhas mal traçadas
De puro bem querer.
Chega à borboleta
Trazendo magia e prazer.
Momento de transformação
Deixando maior ainda
A saudade no coração.

sábado, 23 de outubro de 2010

Entre o passado e o Futuro




Cada dia um novo dia
E nele uma nova oportunidade
Em cada oportunidade um novo desafio
Em cada desafio um novo sorriso.

Como cada momento é único
Deve ser muito bem vivido
Em cada segundo... sonhos
Em cada sonho... esperanças.

Nada melhor que um dia após o outro
Um sonho após o outro
Uma realidade e suas responsabilidades.

Apenas vivendo e aproveitando
Cada oportunidade fará com que o
Futuro será melhor que o passado.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Voar



Num piscar voamos; num olhar aterrizamos, no pensamento somos os melhores na realidade inferiores.
Vôo procurando as maravilhas do mundo.
Paro, vejo a indiferença à negligência.
Procuro a paz e o amor, encontro a guerra e o ódio.
Por que o contraste???
Será o desejo do humano tão difícil de realizar???
Não sei, só sei que deus nos deu tudo e nós em nada nos contentamos e queremos mais.
Para isso é preciso, brigar, guerrear, tirar dos outros ???
Por que????
A cada dia que passa mais e mais me pergunto tudo isso é preciso??
Assim como deus nos deu tudo, assim nos tira tudo o que levamos???
O vôo, a liberdade ou a prisão ao eterno querer mais???
Voar é subir, querer o bem a todos.
Prisão é subir, querer o bem de todos???
Não é ficar prisioneiro á um bem material que com o tempo acaba-se.
E daí???
Daí, cada qual descobre de que maneira viveu.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Compromisso




No dia em que vi seu olhar
Por ti me apaixonei.
Entre juras meu coração
A ti entreguei.

Hoje assumimos novo compromisso
De eternizar o nosso amor.
Diante dos homens e do Senhor.

Separação




Na mudez de sua boca.
Seu olhar cada palavra falou.
Nessa história, nosso casulo
De amor em rancor se transformou.
Na aurora desse dia posso dizer...
Nosso amor findou.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Na corda bamba




A vida é como corda bamba
Tem seus dois lados: a tristeza e alegria.

Em cima dela o tempo se transforma
Fica longa que agonia.

No perigo da corda bamba
Também há quem acha graça e sorria.

Mas como tudo nessa vida o que importa mesmo
É a chegada isso sim tem valia.


quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Recordar




Sentada no jardim,
Observando tudo ao seu redor.
Vê as flores coloridas
Aspira o perfume do jasmim.
Seu pensamento a vagar...
Lembra outras primaveras
- de outro lugar -
Lembranças e felicidade
Que impelem a imaginação
à voar...

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Retorno


Hoje Voltei à casa dos meus avôs... Quantas lembranças...

.... Dos dias de chuva em que vovó sentada em
sua cadeira de balanço fazendo crochê, reclamava
da fumaça do cigarro de palha do vovô.

.... Da ansiedade pela chegada do carteiro
montado em seu cavalo trazendo notícias.

.... Até pude ouvir vovó falar, tragam
minha lente, quero ler as notícias dos parente.

Quantas saudades....

Guiada por um impulso eu abri o velho armário, as gavetas
remexi e lá estavam todas as cartas amareladas pelo tempo.

Tempo esse que quem não tivesse caneta escrevia com carvão.
Porque o mais importante era a satisfação.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Inocência




Corpo frágil
Encolhido como botão
Mente serena
Amor no coração.

Dorme anjo inocente
O doce sono da paz.
Aproveita bem
Essa infância.
Que o tempo
É fugaz.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Sinfonia animada


Final do dia chega à noite
Cobrindo o céu com seu manto
De estrelas.
Tudo pronto para a magia acontecer.
No sertão afora estão afinando a sinfonia:
O sapo a coaxar....
O gafanhoto a ziziar...
O grilo a cricrilar....
E a Coruja a piar...
Transformam notas em versos
Para o bailado começar.
Quem acha que é ilusão
Vá escutando com atenção.

sábado, 18 de setembro de 2010

Desvenda-me


Na vida, sou mulher
Tenho desejos escondidos.
No amor, sou amante
Tenho desejos contidos.
De dia, sou guerreira
Não me dou por vencida.
De noite, sou a loba
Solto as amarras recôntidas.

Aparências




Coração de pedra
Pro mundo se fechou.
Nada de palavras e
Tão pouco de amor.
Tudo tem a hora certa
De acontecer.
Nada revela algo tanto
Como a triste aparência
Ao entardecer.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Perdida


Ando na areia
A procura do que perdi.
Não sei se encontrarei
A extensão real de mim.

Sou como barco a deriva
Que tarda sua partida.
Porque não sei se foi à vida
Que sonhei pra mim.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Como Posso


Como posso te pedir
Para ficar se sua mente
Já partiu.

Como posso te pedir
Para me amar se teu corpo
Já não vibra ao meu toque.

Como posso te pedir....
Se já não me pertences mais...

sábado, 11 de setembro de 2010

Desabrochar da Primavera



Lá vem o beija-flor
Anunciando a nova estação
É primavera, minha gente
Desabrochando na região.

O perfume se espalha pelo ar
Em cada cor alegria e vibração
As flores vão gerando
As sementes da renovação.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Independente





Não me peças
Para ser recatada,
Se tudo o que quero
É ser independente e amada.
Não me fales de ter pudor,
Sou mulher e tenho
Meu valor.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Voar, Voar




Voar, Voar...
Em busca da liberdade.
Voar, voar...
Pura felicidade.
Voar, voar...
Magia e leveza.
Voar, voar...
Encanto e beleza.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Lamento




Abro a janela,
Triste realidade
Cadê o sol -
Quanta crueldade.
Ofuscado por uma
Cortina de fumaça
Já não brilha,
Está sem graça.
No calendário marca agosto,
Mês dos ventos loucos
Que varrem a terra com fogo
Deixando de pé muito pouco.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Libertar-me




Hoje solto as amarras
Que me prendem a ti
Jogo fora tudo o que te lembra
Libertando-me do sentimento
Que faz te desejar.

Não haverá mais lençóis sedosos
Nem lembranças de ti.
Navegarei contra a maré
Para do meu coração
Te afastar.

sábado, 21 de agosto de 2010

Momento Especial




Num momento de loucura total
Entregamo-nos ao amor
De maneira sobrenatural.

Esquecemos o mundo ao nosso redor
Somente amamos
Dando nosso melhor.

Momento de magia
Única vez
Ao abrir a porta
Tudo se desfez.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Vitória


Vi num caminho uma encruzilhada, quatro estradas a seguir:
À esquerda a tranqüilidade,
À direita a valorização,
Atrás o passado e enfrente muitos obstáculos.
Sem temer fui enfrente não vacilei, enfrentei os perigos, cometi erros, derrubei barreiras,tropecei, caí, chorei... Mas como escolhi o caminho não vacilei.
Ergui-me sequei as lágrimas, reorganizei pensamentos, segui em frente, encontrei o que procurava, mas não era suficiente precisava mais, mais e mais...
Até hoje estou andando, procurando,conquistando, perdendo, aprendendo no dia-a-dia que a vida tem muito mais sabor se lutarmos e se chorarmos.
Pois é sentindo o gosto amargo do não conquistado que encontramos a força do buscar a vitória.

Desabafo




Não sei se palavra maldita
... Ou palavra mal dita.

Só sei que feriu
... Que doeu.

Não sei se foi proposital
.... ou desproposital.

Só sei que gravou
... Feito punhal.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Lugar Secreto


Numa troca de olhar
Encontro marcado
Num lugar secreto.

Ao compasso do tempo
Abraços, sorrisos,
Carícias, beijos...

Na cumplicidade do tic-tac
A explosão da entrega
Ao fogo da paixão.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

A Tua Espera




Chamo seu nome
Na longa madrugada.
A esperança me acompanha
Nessa empreitada.

A luz do luar parece dizer
ele não vem,
Pode esquecer.

Nas estrelas eu vejo
Total abandono
Enquanto Te espero
A insônia espanta meu sono.

sábado, 7 de agosto de 2010

Ao Meu Pai




Ao meu Pai

Quantas saudades!!!


...Daquelas manhãs
Em que bem cedinho,
Sentávamos juntos
Para tomar um cafezinho.

...Das boas conversas
E das explicações,
Que me educaram para a vida
E norteiam minhas ações.

...Das festanças
Ao redor da mesa,
Meu Pai hoje falo:
Você minha fortaleza!.

Falta sinto, saudades também,
Mas Deus assim quis
Só me resta dizer amém.

Fique com Deus e se
Um pedido a Ele puder fazer,
Peça que entre pais e filhos
O diálogo sempre possa prevalecer.

Loivarice
07/08/10

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Mãos amigas




Certo dia, ao caminhar pelas trilhas dum bosque deparei-me com um idoso.
Sentado à beira do caminho com o olhar distante nem parecia ali estar...
Noutra volta percebi que estendera suas mãos sobre o colo parecendo suplicar...
Mas continuei a caminhar, na volta seguinte ouvi-o cantar, porém seu canto parecia um lamento...
Fiquei confusa, entre parar e oferecer ajuda ou seguir meu caminho, mas parei e perguntei: Senhor me desculpe, mas precisas de ajuda?
Então num gesto surpreendente abriu seus olhos, ergueu as mãos, abriu um sorriso e me falou:
Que bom que você me achou...
Achei estranho, pois várias pessoas por ali passavam e falei:
Mas tem tanta gente, todos estão lhe vendo, estendi-lhe a mão e perguntei: Posso lhe ajudar?
Mais que depressa e saltitante se levantou do chão, pegou na minha mão e falou:
Filha, sentei-me a beira deste caminho o dia todo e ninguém me viu, sabes por quê?
Sou um velho, e por isso esquecido pela sociedade, ninguém quer ver, mas você é diferente e por isso posso ficar feliz, pois ainda encontrei uma mão amiga....

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Viagem


Pela estrada da vida, encontram-se o peregrino e o viandante.
O primeiro a procura de amor, doçura, acalento, ousadia...
O segundo a procura de liberdade, otimismo, invencibilidade, valorização, absorção...
Num determinado trecho da estrada sentaram-se e conversaram, cada um colocando a sua trajetória, o seu vivido e o que almejava viver.
Nesta conversa constataram suas diferenças: um era todo coração, outro era todo impulso.
Um procura a estabilidade, outro a instabilidade.
Porém, ao percorrer mais um pedaço da estrada perceberam que um completava ao outro:
Valorizavam o amor...
Absorviam o acalento...
Invencibilizavam a ousadia...
Adoçavam com otimismo...
Vivendo a liberdade procuravam em
Igualdade chegar a um só destino na vida:
O de construir um mundo melhor para si.
Mas como na vida a estrada continua assim continuaram sua viagem e o destino só a Deus pertence...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Magia


Sábia natureza!
Uma aranha pôs-se a trabalhar
Fio a fio foi tecendo
até a teia acabar.
Veio a madrugada
E o orvalho em gotas
A teia começou a borrifar.
Chegou o dia
O sol surgiu para a obra completar
Com seu brilho iluminou,
A bela obra que a natureza em conjunto realizou.
Desafio poético (Com. Clau Assi)

terça-feira, 27 de julho de 2010

Construção


A cada traço marcado,
a cada gesto concretizado,
a cada suspiro dado,
estamos construindo.
Constrói-se para o mundo,
organiza-se para o futuro,
projeta-se para viver.
Estamos presentes em cada ocasião,
construindo, destruindo ou reformando.
Construção dá-se aos longos e custosos anos.
Destruição leva apenas segundos.
Reformas são sempre remendos,
nunca perfeitos sempre deixando a margem da dúvida.
Dúvidas que levam a incompreensão,
desunião, muitas vezes a vingança.
Vingança sem raízes,
cria obstáculos no decorrer da história.
História que faz sentido da humanidade,
projetando o mundo para o mundo.
Mostrando ao futuro como se criou,
modificou e organizou.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Até Breve


Meu amor, parto enquanto dormes
Para não ver-te chorar.
Deixo-te essa rosa
Pois a saudade levarei comigo
E antes que ela murche
Voltarei para te amar.
Desafio poético (Com.Clau Assi)

Recordações


Prodígio passado que
saudades me causas.
Tempo de verdes campinas...
Em que se conversava ao portão
com os vizinhos sem medo de
balas perdidas.
Avistava-se distantes colinas...
Que ao universo pareciam
se ligar.
Tempo em que os segredos
a lua ainda podia se confiar.

sábado, 24 de julho de 2010

Trem da vida (Homenagem meu Pai)


No inicio da jornada
Você me ensinastes
dos perigos dessa estrada.
Na medida em que avançava
sua sabedoria
a mim repassava.
Mas no meio do caminho
quisestes descer
só não me ensinastes
que eu iria sofrer.
A cada nova estação
a dor vai aumentando
no meu coração.

Liberdade


A necessidade de liberdade
me leva a ousadia.
Enfrento chuvas e ventos
na busca da utopia.
De braços estendidos e pontas
de pés me lanço no abismo...
Só encontro névoa fria.