Bem- vindos

Bem- vindos

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Cada Poeta


Dá asas a sua imaginação
Vê o que ninguém vê
Sente o que ninguém sente
Ultrapassando a linha do horizonte.

Cria suas regras próprias
Transformando um instante em poesia
Talvez de dor.... Talvez de alegria...

Para uns contraditórios
Para outros coerentes
Cada poeta é único
E só ele sabe o que sente.