Bem- vindos

Bem- vindos

terça-feira, 27 de julho de 2010

Construção


A cada traço marcado,
a cada gesto concretizado,
a cada suspiro dado,
estamos construindo.
Constrói-se para o mundo,
organiza-se para o futuro,
projeta-se para viver.
Estamos presentes em cada ocasião,
construindo, destruindo ou reformando.
Construção dá-se aos longos e custosos anos.
Destruição leva apenas segundos.
Reformas são sempre remendos,
nunca perfeitos sempre deixando a margem da dúvida.
Dúvidas que levam a incompreensão,
desunião, muitas vezes a vingança.
Vingança sem raízes,
cria obstáculos no decorrer da história.
História que faz sentido da humanidade,
projetando o mundo para o mundo.
Mostrando ao futuro como se criou,
modificou e organizou.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Até Breve


Meu amor, parto enquanto dormes
Para não ver-te chorar.
Deixo-te essa rosa
Pois a saudade levarei comigo
E antes que ela murche
Voltarei para te amar.
Desafio poético (Com.Clau Assi)

Recordações


Prodígio passado que
saudades me causas.
Tempo de verdes campinas...
Em que se conversava ao portão
com os vizinhos sem medo de
balas perdidas.
Avistava-se distantes colinas...
Que ao universo pareciam
se ligar.
Tempo em que os segredos
a lua ainda podia se confiar.

sábado, 24 de julho de 2010

Trem da vida (Homenagem meu Pai)


No inicio da jornada
Você me ensinastes
dos perigos dessa estrada.
Na medida em que avançava
sua sabedoria
a mim repassava.
Mas no meio do caminho
quisestes descer
só não me ensinastes
que eu iria sofrer.
A cada nova estação
a dor vai aumentando
no meu coração.

Liberdade


A necessidade de liberdade
me leva a ousadia.
Enfrento chuvas e ventos
na busca da utopia.
De braços estendidos e pontas
de pés me lanço no abismo...
Só encontro névoa fria.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Crescer




Durante a vida crescemos em tamanho, em sabedoria, em beleza...
No tamanho representamos um ser; que nasce, cresce, reproduz e mais adiante morre, é o ciclo da vida.
Na sabedoria transmitimos e adquirimos ensinamentos.
Que nos fazem florarem para o bem ou para o mal, faz-nos brilhar nos palcos da vida ou perder nos becos da imaginação...
Na beleza representamos nosso interior e exterior que é sempre mais avaliado que nosso interior que sempre é mais rico que nosso exterior.
Assim crescendo vamos construindo um passado, presente, e um futuro? Talvez....
Porque no passado plantamos sementes que nascem no presente e será que darão frutos no futuro?
Quem sabe; pois o futuro é somente um segundo, minuto ou hora adiantada do presente que para nós simples mortais nunca sabemos se vai chegar....

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Só quero sentir




Não importa a hora
Não importa o lugar
Só quero sentir: -
Um arrepio ao sentir sua voz.
Seus braços ao meu redor.
Sua face junto a minha.
Desejo nas palavras faladas em versos.
A liberdade de ser amada.
Desafio poético da (Com de Basilina Pereira)

Excitação




Na calada da manhã
O rubor da face –
Não esconde a excitação.
Tua voz soa como doce canção,
Provocando arrepios de sedução.
Carícias e palavras se completam –
Transformando em versos a paixão.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Desencontros


Arbitrados pelo destino, acontecem:
Somos líderes dos sonhos e devaneios, mas como guiá-los á realidade.
O corpo busca a perfeição, a alma o equilíbrio.
Nada se ajusta nada se atrai.
Como então conseguimos a plena realização.
Batalha sem fim, buscada em cada momento da vida, revelada em traços totalmente opostos, mas insatisfeitos não os aceitamos.
A perfeição acima de tudo onde está?
Esta, não existe não se encontra sempre se anula diante do fato inesperado, do novo sonho construído, ou do devaneio alucinado da nossa mente.
Somos assim seres imperfeitos, incapazes de nos contentar e nesta busca insensata e sem fim, vamos desencontrando, nem percebendo os valores que passam por nós.
E assim um dia chegará o final e o que teremos para julgar?
Não sei, só sei que cada desencontro nos mostra o quanto somos imperfeitos, incapazes de nos dominar.

Moça




Olha a moça
Do laço de fita
Pele rosada
Vestido de chita.

Toda perfumada
Espera seu amado
Na porta de entrada.

Moça faceira
Muito prendada
Espera ansiosa
A sua chegada.
(desafio Poético da Com. de Clau Assi)

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Destinos





Traçam-se novos destinos, marcados de rotas, ansiedades, encontros, recordações, carinhos, confissões, dúvidas, exigências.
Saber optar, dividir, ouvir, pedir e partilhar tudo a todo o momento faz parte.
Um sorriso, um piscar, um suspiro, um agravo, um ciúme, umas discussões ajudam nesta construção, que edifica, fortifica, e eleva... Os sentimentos.
Perdão parte integrante neste destino que enlaça duas vidas de uma forma soberana.
Mas como tudo depende somente dele... Caminho escrito entre pedras, espinhos e encruzilhadas às vezes separam duas almas encontradas para medir a intensidade desse amor que silencia, chora por dentro, mata aos poucos o ser pela existência e imensidão do mundo.
Acontecem desencontros, mas mesmo assim se o conjunto tem harmonia, afeto, calor vence-se a solidão pelo pensamento, pelo imaginar o outro bem, pela brisa que toca seu rosto trazendo seu perfume, pelo brilho duma estrela no céu parecendo seu olhar.
Na vida é assim, anseia-se, procura-se, acha-se e perde-se... Mas mesmo assim não devemos desistir por que o amanhã trás um novo destino desconhecido, mas que deve ser vivido com mais intensidade, pois, com o que passou só devemos aprender a aproveitar melhor o que está por vir. E o que está por vir trás surpresas sempre...

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Pai


Homem:
Guerreiro...
Herói...
Valente...
Amigo...
Semeador...
Fortaleza...
Destemido...
Sonhador...
Companheiro...

Diplomado em:
Sabedoria...
Alegria...
Amor...
União...
Pacificação...
Orientação...
Perdão...

Estás no céu... E ao lado dos anjos tenho a certeza de que estás...
Semeando a união....
Distribuindo alegria destemidamente...
Valorizando o amor de amigos...
Fortalecendo o perdão...

O que sinto?
Uma enorme da saudade do Pai....
E a enorme necessidade de seguir a diplomacia desse homem...

terça-feira, 6 de julho de 2010

Inexplicável


Andei por colinas
Cruzei muitos vales
Andei por campinas
Cruzei muitos mares

Ando em busca de respostas
Do que não sei explicar
O que encontro
Mais me faz pensar.

Só descobri que a vida é insana
Com quem vive a buscar
Algo para si mesmo
Que não consegue explicar.

(desafio poético com. Clau Assi)

Essência




Extrato da vida
Que move nosso coração
Determina nossa consciência
Contradiz a emoção.
Tornando cada ser único
Não sua composição.

(desafio poético Basilina Pereira)

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Uma vida


Na infância
Doce inocência
Muita pressa, pouca paciência.

Mas o tempo é avassalador
Na juventude bela face
Já vai acumulando as marcas
De horas de muito labor.

Na melhor idade aura de sabedoria
E atrás das rugas a pele esconde
A beleza que foi um dia.

(desafio poético Basilina Pereira)