Bem- vindos

Bem- vindos

domingo, 20 de novembro de 2011

Desnuda


O amor tem seus mistérios

nenhum coração é imune.

Seu corpo tem seus fetiches

Suas roupas tem seu perfume.

Como as folhas caem quando chega o outono

Assim desnudas seu corpo para seu amado dono.

Desse lindo ato carnal

O que sobrou

Foi um varal

Dizendo: aqui mora o amor.