Bem- vindos

Bem- vindos

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Aspiro Poesia



Como poeta tenho fome
e como larva,
viajo em busca de poesia.
Procuro a inspiração
sem ter certeza nem razão,
crio nuvens de fantasia.
Transformo palavras em
emoção e sentimentos,
iludida pela tentação
Tornei-me prisioneira
dessa paixão.