Bem- vindos

Bem- vindos

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Meus Desejos de....


Virada


Adeus Ano Velho
Feliz Ano Novo
Tudo o que quero
È começar tudo de novo.

Plantar Sonhos
Regar com Felicidade
Colher Alegrias
Doar Amizade.

Adeus Ano velho
Feliz Ano Novo
Tudo o que quero
Esperança, Paz,
Mundo Maravilhoso.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Mundo Louco


No mundo louco em que vivemos
Somos feito paisagens
Passamos aos olhos dos outros
Como se estivéssemos em carruagem.

No mundo louco em que vivemos
Andamos sempre sem tempo
Trabalhamos, estudamos para um
Futuro jogado ao vento.

No mundo louco em que vivemos
Sou Eu e Você
Eu penso em mim mesmo
E você somente em você.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Lá No Meu Sertão





Lá no meu sertão
Triste realidade
Não tem água, não tem pão
Quanta crueldade.

Lá no meu sertão
Árvores secas, negras
Feito escuridão
Estendem seus galhos
Que só servem para virar carvão.

Lá no meu sertão
O sonho de todo homem
È ver a chuva cair
Reza a todos os santos
Vendo seus filhos partir.

Lá no meu sertão
Não tem água, nem pão
Nuvens no céu?
Pura alucinação....

domingo, 12 de dezembro de 2010

Não Há



Não Há


Na há distância
Que separe um grande amor
Não há adornos
Que escondam sua cor.
Não há duvidas
Quando se diz a verdade.
Não há afeto
Quando predomina o rancor.
Não há boas vibrações
Quando o pessimismo domina.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Retratada


Estendida no divã
Disposta aos olhos do pintor
Etérea, distante...
Traços perfeitos e fascinantes.

Corpo alvo
Traçados a finos pincéis
Explode em sedução
Despertando louca paixão.

Primavera (pp)




É primavera
Primavera bela estação
Estação das flores e perfumes.
Perfumes com dom enfeitiçar.

Enfeitiçar o coração
Coração que pede alegria
Alegria acompanhada de magia
Magia se transforma em emoção.

Emoção pleno momento
Momento de renovação
Renovação da vida
Vida que renasce na primavera.


(obs: esse tipo de poea chama-se ponto a ponto, inventada pela amiga Basilina, cada linha começa com a ultima palavra da anterior e o final termina com o começo.)

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Cada Poeta


Dá asas a sua imaginação
Vê o que ninguém vê
Sente o que ninguém sente
Ultrapassando a linha do horizonte.

Cria suas regras próprias
Transformando um instante em poesia
Talvez de dor.... Talvez de alegria...

Para uns contraditórios
Para outros coerentes
Cada poeta é único
E só ele sabe o que sente.