Bem- vindos

Bem- vindos

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Lamento




Abro a janela,
Triste realidade
Cadê o sol -
Quanta crueldade.
Ofuscado por uma
Cortina de fumaça
Já não brilha,
Está sem graça.
No calendário marca agosto,
Mês dos ventos loucos
Que varrem a terra com fogo
Deixando de pé muito pouco.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Libertar-me




Hoje solto as amarras
Que me prendem a ti
Jogo fora tudo o que te lembra
Libertando-me do sentimento
Que faz te desejar.

Não haverá mais lençóis sedosos
Nem lembranças de ti.
Navegarei contra a maré
Para do meu coração
Te afastar.

sábado, 21 de agosto de 2010

Momento Especial




Num momento de loucura total
Entregamo-nos ao amor
De maneira sobrenatural.

Esquecemos o mundo ao nosso redor
Somente amamos
Dando nosso melhor.

Momento de magia
Única vez
Ao abrir a porta
Tudo se desfez.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Vitória


Vi num caminho uma encruzilhada, quatro estradas a seguir:
À esquerda a tranqüilidade,
À direita a valorização,
Atrás o passado e enfrente muitos obstáculos.
Sem temer fui enfrente não vacilei, enfrentei os perigos, cometi erros, derrubei barreiras,tropecei, caí, chorei... Mas como escolhi o caminho não vacilei.
Ergui-me sequei as lágrimas, reorganizei pensamentos, segui em frente, encontrei o que procurava, mas não era suficiente precisava mais, mais e mais...
Até hoje estou andando, procurando,conquistando, perdendo, aprendendo no dia-a-dia que a vida tem muito mais sabor se lutarmos e se chorarmos.
Pois é sentindo o gosto amargo do não conquistado que encontramos a força do buscar a vitória.

Desabafo




Não sei se palavra maldita
... Ou palavra mal dita.

Só sei que feriu
... Que doeu.

Não sei se foi proposital
.... ou desproposital.

Só sei que gravou
... Feito punhal.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Lugar Secreto


Numa troca de olhar
Encontro marcado
Num lugar secreto.

Ao compasso do tempo
Abraços, sorrisos,
Carícias, beijos...

Na cumplicidade do tic-tac
A explosão da entrega
Ao fogo da paixão.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

A Tua Espera




Chamo seu nome
Na longa madrugada.
A esperança me acompanha
Nessa empreitada.

A luz do luar parece dizer
ele não vem,
Pode esquecer.

Nas estrelas eu vejo
Total abandono
Enquanto Te espero
A insônia espanta meu sono.

sábado, 7 de agosto de 2010

Ao Meu Pai




Ao meu Pai

Quantas saudades!!!


...Daquelas manhãs
Em que bem cedinho,
Sentávamos juntos
Para tomar um cafezinho.

...Das boas conversas
E das explicações,
Que me educaram para a vida
E norteiam minhas ações.

...Das festanças
Ao redor da mesa,
Meu Pai hoje falo:
Você minha fortaleza!.

Falta sinto, saudades também,
Mas Deus assim quis
Só me resta dizer amém.

Fique com Deus e se
Um pedido a Ele puder fazer,
Peça que entre pais e filhos
O diálogo sempre possa prevalecer.

Loivarice
07/08/10

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Mãos amigas




Certo dia, ao caminhar pelas trilhas dum bosque deparei-me com um idoso.
Sentado à beira do caminho com o olhar distante nem parecia ali estar...
Noutra volta percebi que estendera suas mãos sobre o colo parecendo suplicar...
Mas continuei a caminhar, na volta seguinte ouvi-o cantar, porém seu canto parecia um lamento...
Fiquei confusa, entre parar e oferecer ajuda ou seguir meu caminho, mas parei e perguntei: Senhor me desculpe, mas precisas de ajuda?
Então num gesto surpreendente abriu seus olhos, ergueu as mãos, abriu um sorriso e me falou:
Que bom que você me achou...
Achei estranho, pois várias pessoas por ali passavam e falei:
Mas tem tanta gente, todos estão lhe vendo, estendi-lhe a mão e perguntei: Posso lhe ajudar?
Mais que depressa e saltitante se levantou do chão, pegou na minha mão e falou:
Filha, sentei-me a beira deste caminho o dia todo e ninguém me viu, sabes por quê?
Sou um velho, e por isso esquecido pela sociedade, ninguém quer ver, mas você é diferente e por isso posso ficar feliz, pois ainda encontrei uma mão amiga....

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Viagem


Pela estrada da vida, encontram-se o peregrino e o viandante.
O primeiro a procura de amor, doçura, acalento, ousadia...
O segundo a procura de liberdade, otimismo, invencibilidade, valorização, absorção...
Num determinado trecho da estrada sentaram-se e conversaram, cada um colocando a sua trajetória, o seu vivido e o que almejava viver.
Nesta conversa constataram suas diferenças: um era todo coração, outro era todo impulso.
Um procura a estabilidade, outro a instabilidade.
Porém, ao percorrer mais um pedaço da estrada perceberam que um completava ao outro:
Valorizavam o amor...
Absorviam o acalento...
Invencibilizavam a ousadia...
Adoçavam com otimismo...
Vivendo a liberdade procuravam em
Igualdade chegar a um só destino na vida:
O de construir um mundo melhor para si.
Mas como na vida a estrada continua assim continuaram sua viagem e o destino só a Deus pertence...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Magia


Sábia natureza!
Uma aranha pôs-se a trabalhar
Fio a fio foi tecendo
até a teia acabar.
Veio a madrugada
E o orvalho em gotas
A teia começou a borrifar.
Chegou o dia
O sol surgiu para a obra completar
Com seu brilho iluminou,
A bela obra que a natureza em conjunto realizou.
Desafio poético (Com. Clau Assi)